Carta Compromisso com a Mobilidade Ativa é apresentada em comitê de Marina Silva

Comitê da candidata é o primeiro a receber a rodada de apresentações das propostas elaboradas pela sociedade civil

Image for post
Image for post
Rafael Calabria, Ana Carolina Nunes e Leticia Sabino apresentam o conteúdo das propostas para Marcela e Pedro, que compõem a equipe que elabora o programa de governa da candidata Marina Silva (Rede)

A Campanha Mobilidade Ativa nas Eleições, que tem por objetivo inserir a pauta da mobilidade a pé e por bicicleta no debate eleitoral em 2018, começa uma nova fase dentro da corrida presidenciável. Depois de elaborar as propostas que compõem a Carta Compromisso com a Mobilidade Ativa para o Brasil, a coordenação da campanha começa a buscar que o máximo de candidaturas presidenciáveis assinem o documento.

Entre todos os comitês com quem a coordenação já conseguiu fazer contato (PDT, PT, PSDB, PSOL e Rede), a candidatura de Marina Silva (Rede-PV) foi a primeira que recebeu nossa equipe. Durante o encontro na sede da Rede em São Paulo-SP, Ana Carolina Nunes, Leticia Sabino e Rafael Calabria apresentaram detalhadamente todos os itens da proposta (contidos nesta apresentação) e debateram sobre a importância de evidenciar políticas para a Mobilidade Ativa no programa de governo. Os ativistas foram recebidos por Marcela e Felipe, que trabalham na equipe que elabora o programa de governo da candidata.

Durante a conversa, eles apontaram que a priorização de modos de transporte não poluentes já está contida no documento de diretrizes da candidatura, registrado no site do TSE. Reforçamos a importância de mencionar explicitamente que a pé e bicicleta são os únicos modos de transporte que não emitem nenhuma poluição e, portanto, devem estar entre as principais prioridades. A equipe da candidata também destacou que a construção de ciclovias e abertura de ruas para o lazer já eram propostas contidas no documento, mas na parte de esportes e atividade física.

O tema da carta compromisso mais debatido foram os mecanismos para a implementação efetiva da Política Nacional de Mobilidade Urbana, que ainda não decolou nos municípios, em especial nos pequenos e médio. Conversamos sobre a importância da capacitação técnica, da participação social e de mecanismos de acompanhamento e cobrança para que municípios e estados façam projetos de investimento em infraestrutura que de fato conversem com as necessidades de quem caminha e pedala pelas cidades brasileiras.

A equipe da candidata também mencionou que está construindo cartilhas temáticas para detalhar o programa de governo. E, a partir da nossa conversa, vão considerar inserir a mobilidade urbana nas cartilhas sobre Educação e Saúde, de modo a reforçar a integração entre os temas.

Por fim, Marcela e Felipe se comprometeram a levar a carta para análise da equipe da candidatura e posterior assinatura pela candidata. Eles apontaram que há a possibilidade de discordância de alguns itens, como o 17, relativo à desoneração da cadeia produtiva de bicicletas. Apesar disso, reiteramos que é possível que as candidaturas assinem a carta compromisso com ressalvas — o importante é que deixem claro ao eleitorado quais são as propostas que têm a intenção de implementar, se eleitos.

Agradecemos pela oportunidade de diálogo e seguimos na missão de apresentar as propostas de políticas públicas para a mobilidade a pé e por bicicleta. Reiteramos nosso objetivo de conversar com o máximo possível de candidaturas. A coordenação da campanha Mobilidade Ativa nas Eleições está disponível para contato no e-mail mobativa-eleicoes@gmail.com, inclusive para marcar apresentações nos comitês de candidaturas.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store